ENTRE EM CONTATO

Núcleo de Turismo de Londrina - Rua Minas Gerais, 297 – 2º andar Sala 23 – Centro  
Londrina – Pr.  CEP: 86.010-905
(43) 3344-1700

  • White Facebook Icon
Please reload

Recentes

Codel lança programa para estimular turismo em Londrina

June 28, 2018

1/2
Please reload

Veja também:

Londrina está entre as 11 cidades do Paraná com maior vocação turística, segundo ministério

September 15, 2017

 

7 em cada 10 cidades do Paraná têm vocação turística, segundo o novo Mapa do Turismo Brasileiro

 


A cada dez cidades paranaenses, sete têm potencial turístico, segundo o novo Mapa do Turismo Brasileiro divulgado na quarta (13) pelo governo federal.
O documento é uma ferramenta de gestão do Ministério do Turismo (MTur) e funciona como uma espécie de chancela da pasta para municípios interessados em pedir recursos federais para a área.
O mapa de 2017 tem 283 dos 399 municípios do Paraná. Destes, 201 já estavam na relação de 2016 e 82 foram incluídos. Foram retiradas 23 cidades que não atenderam aos critérios do MTur.
Entre os parâmetros usados para a inclusão das cidades não estão atrativos turísticos dos destinos.
Para entrar na lista, as cidades precisam apenas ter um órgão municipal responsável pelo turismo, comprovar dotação para a área na lei orçamentária e assinar um termo de compromisso com o MTur. Os estados também podem criar critérios complementares.
As cidades mais relevantes
No mapa, as cidades são divididas em cinco categorias — de A até E —, conforme o fluxo de turistas, o número de empregos formais no setor e a quantidade de meios de hospedagem.
Das 283 cidades paranaenses no mapa, apenas 11 estão classificadas nas categorias A e B, que concentram a atividade turística no estado.
Na categoria A, estão apenas Curitiba e Foz do Iguaçu. Na B, cidades como Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Morretes e Paranaguá.


Veja a lista:
Foz do Iguaçu (A)
Curitiba (A)
Ponta Grossa (B)
Maringá (B)
Guaratuba (B)
Matinhos (B)
Paranaguá (B)
Londrina (B)
Cascavel (B)
Araucária (B)
Guarapuava (B)
 
Outras 33 estão estão categorizadas como C. As demais 239 cidades estão colocadas nas categorias D e E, o que significa que estes destinos não têm fluxo turístico expressivo.
Estes municípios, no entanto, são levados em conta no modelo de regionalização, que procura integrar lugares com menos infraestrutura e vocação turísticas às rotas mais buscadas pelos visitantes.
“Mesmo estando em uma hierarquia ruim no mapa, estes municípios podem ter acesso a repasses de verbas do MTur”, diz o professor de Turismo da UFPR José Manoel Gonçalves Gândara.
“É importante que façam parte do mapa para poderem ter maiores incentivos para o desenvolvimento do turismo.”
Segundo o coordenador-geral de Mapeamento e Gestão Territorial do MTur, Leonardo Riul, 90% dos investimentos de recurso orçamentário da pasta para 2017 serão feitos em cidades que fazem parte do Mapa do Turismo.
Para pleitear a inclusão, os municípios paranaenses precisaram atender a um quarto critério, criado pelo Conselho Paranaense de Turismo, que era fazer parte de uma das 14 regiões turísticas do estado. O número de regiões também foi mantido na atualização do mapa.
A maioria dos municípios recém-incluídos no Mapa do Turismo está ligada à região Corredores das Águas, no noroeste do estado.
O mapa pode ser consultado no site mapa.turismo.gov.br.

 

Mapa
O coordenador-geral de mapeamento do MTur lembra que o Mapa do Turismo é uma ferramenta voltada para os gestores, e não para os turistas.
Daí os atrativos não serem um critério de inclusão ou hierarquização, conforme explica Gândara.
“Eles não entram no cálculo [da hierarquização] diretamente. A alegação é que são subjetivos”, diz. “Por isso, alguns que têm atrativos importantes mas não têm hotéis ou geram poucos empregos acabam ficando em hierarquias mais baixas”, analisa.
Deise Bezerra, diretora técnica da Paraná Turismo, reforça esta ideia explicando que o documento não é um “mapa turístico”.
“Há municípios que estão no caminho, que podem oferecer, numa visita de passagem, alguma produção associada, como artesanato e produtos de agricultura familiar. São municípios que, às vezes, não têm um grande atrativo turístico, mas que podem se beneficiar do turismo”, diz.
Para ela, o interesse das cidades em fazer parte da lista mostra que estes municípios estão vendo o turismo como uma atividade econômica que pode contribuir para a geração de empregos e novos negócios.
Em todo o país, foram listados 3.285 municípios. No mapa passado, eram 2.175 cidades — “crescimento exponencial” que o MTur interpreta como resultado da conscientização dos gestores municipais e estaduais. O Mapa do Turismo será atualizado a cada dois anos.


Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/turismo/mapa-to-turismo-no-pr/

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags